28 de abril de 2011

Eventualidade

Igualmente
Em demasia
Para trazer-te a mim 
Para abraçar-te
Evocar-te
E invocar-te
Suplicar doçura
O teu gracejo
Teu calar

Não vá
Silencie brado d'alma insana
Descarte pesares
Descuide-se

Quero morrer-te em mim
E amar-te assim 
Muito longe de ser
Amor

6 comentários:

Thuan Carvalho disse...

fantástico!

Tangerina disse...

pra valer apena

Reh ferreira disse...

Bem profundo!

Esculpindo Ilusões disse...

Passei aqui para te desejar Feliz Dia dos Namorados.

Rafael disse...

Belas palavras, moça.
Bj

Varda disse...

Oi..
Eu sou a Rayssa do VardaValar.
Não tenho postado pois estou me dedicando a um blog de fotografia.
Portanto vou desativar o Varda,mas vc pode me encontrar no http://www.anarayfotografia.blogspot.com/ .
Te vejo por lá.
;*